• Ulysses Panisset, OMS - apresentou o que é Evidência e como a Evidência se insere no processo de formulação de políticas de saúde, fazendo uma interação com os participantes do Painel a partir dos seus comentários e exemplos. Mencionou com destaque a iniciativa EVIPNet e os fundamentos que a respaldam. Apresentação na íntegra: Image • Evelina Chapman, OPAS - reforçou o papel da Evidência no processo de informar políticas de saúde; comparou a Evidência científica a um "bom vinho engarrafado" que, para ser desfrutado, precisa ser servido em uma taça ao "tomador de decisão". Ela destacou que esta ação de servir o vinho é uma ação de gestão do conhecimento. Também apresentou a forma EVIPNet Américas vem sendo promovido nos países com o apoio da OPAS. Apresentação na íntegra: Image • Dr. Jailson de Barros Correia, Diretor do DECIT - apresentou as ações do DECIT e também da SCTIE de promoção e fomento do conhecimento científico, destacando a necessidade de fazer que este conhecimento faça parte de um fluxo que ele chamou de "translacional", que vai desde o início da pesquisa científica até o usuário da saúde.Destacou que a EVIPNet é uma iniciativa que se insere perfeitamente neste esforço da Secretaria. Apresentação na íntegra: Image • Verônica Abdala, BIREME - apresentou as fontes de evidência disponíveis para os profissionais da saúde, com destaque para a BVS e Biblioteca Cochrane. Também apontou alguns principais desafios a ser superados para diminuir esta brecha entre o conhecimento e a prática, entre os quais: a) a falta da cultura do uso da evidência científica na gestão da saúde; b) o idioma inglês que predomina na maioria da produção científica disponível; c) limitada disponibilidade de estudos que retratam o contexto da gestão da saúde dos estados e dos municípios, uma vez que a literatura não convencional não está presente nas principais bases de dados e aquelas que incluem este tipo de publicação têm uma baixa cobertura; d) a quantidade de informação requer um esforço para a produção de sínteses de evidências e de outros produtos que façam a "tradução do conhecimento", como são os "policy briefs" da EVIPNet. Apresentação na íntegra: Image • Valéria Mendonça, UnB - fez uma apresentação inserindo o conhecimento científico nos processos de comunicação em saúde, destacando que informar não é o mesmo que comunicar. A comunicação em saúde é ciência e para ser efetiva precisa de alguns componentes, além do conhecimento científico relevante e atualizado. Apresentação na íntegra: Image As apresentações e o debate deste Painel foram muito ricos, apesar da pequena audiência. Ficou muito claro que a gestão local, de uma maneira geral, não tem a "cultura do uso da evidência" e as equipes têm muito pouco ou nenhum tipo de incentivo que promova o conhecimento e educação permanente. A distância entre o conhecimento e a prática na saúde é real e os desafios para diminuir esta distância são muitos. Os participantes recomendaram de forma enfática a inclusão deste Painel nos próximos Congressos do CONASEMS, mas não como um painel paralelo ou satélite, e sim como tema principal a ser apresentado na plenária. *informações baseadas no relato de Verônica Abdala, representando a BIREME/OPAS/OMS no evento.